quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Final do Curso de Falhas e Irregularidades nos Convênios, apontados pela CGU e pelo TCU

O Curso de Falhas e Irregularidades nos Convênios, apontados pela CGU e pelo TCU, foi um sucesso de participantes e da qualidade no aprendizado!

 Curso de Falhas e Irregularidades nos Convênios, apontados pela CGU e pelo TCU

A RN Consultoria, Projetos e Capacitação realizou nos dias 30 e 31 de Agosto no Tirol Way Office em Natal/RN, o curso de FALHAS E IRREGULARIDADES NOS CONVÊNIOS, APONTADOS PELA CGU E PELO TCU, ministrado pela palestrante Zizete Falcão, Autora do livro Guia Prático de Convênios: Principais Falhas e irregularidades, apontadas pela Controladoria Geral da União - CGU e pelo Tribunal de Contas da União - TCU. 

A RN Consultoria Projetos e Capacitação, buscando um melhor aprimoramento do servidor público e no desenvolvimento administrativo e econômico dos municípios, segue com sua programação de cursos extensa durante o ano corrente,acesse o site :

http://www.rnconsultoriaeprojetos.com.br

E inscreva-se em nossos cursos, maiores informações pelos fones:

(84) 2226-2855 - Telefone Fixo
(84) 3206-0081 - Telefone Fixo
(84) 99919-7831 - WhatsApp Institucional
(84) 98799-0641 - WhatsApp - Jaime Neto - Gerente Administrativo

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Salário Mínimo não vai diminuir, diz Ministro

Dyogo Oliveira garante que salário mínimo não será reduzido.
Em vídeo publicado na internet, ministro do Planejamento responde “falsas notícias”

..

O governo não reduziu o valor do salário mínimo. O ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira, gravou um vídeo, publicado nas redes sociais do governo, esclarecendo que o valor efetivo do piso só será conhecido em dezembro, e que as projeções de queda de R$ 10 no salário mínimo aconteceram por conta da queda da inflação.

“Não é verdade que o governo reduziu o salário mínimo. O que está valendo hoje, para 2017, é o salário mínimo de R$ 937, e para 2018 vale o que está na lei. Ou seja, o salário mínimo será reajustado pela inflação”, disse Dyogo Oliveira.

Na última quarta-feira (16), o governo divulgou uma nova projeção para o salário mínimo em 2018: R$ 969, R$ 10 a menos dos R$ 979 previstos inicialmente. Segundo Dyogo, isso se deu por conta da queda da projeção da inflação para o ano que vem: em nova análise, a projeção do índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC) ficou em 4,2%, ante a previsão de 4,5%.

O salário mínimo, que será anunciado em dezembro e entrará em vigor em janeiro, é calculado em função da variação do INPC no ano anterior e também do resultado do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes. O piso do soldo federal é de R$ 937.​

Link para o vídeo: https://www.facebook.com/planejamentobr/videos/1578650372166876/

Fonte: Ministério do Planejamento

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Dicas do que não falar na entrevista de emprego

Supervalorização, linguagem inadequada e falta de foco são alguns dos principais deslizes que podem eliminar o candidato

Vale tudo para convencer o recrutador a contratar você? Definitivamente não, afirmam especialistas. Segundo eles, foi-se o tempo em que a retórica sedutora e comovente e os cursos em universidades de renome eram garantias de um bom emprego.

Hoje a orientação é ser contido, verdadeiro, centrado. Ou seja: nada de marketing enganoso; os entrevistadores querem ser impressionados pelo o que você é e sabe fazer.

Especialistas consultados pelo Empregos.com.br apontaram os principais equívocos presenciados por eles durante os processos seletivos a que conduziram.

A dica é prestar bastante atenção para não se deixar levar pelos falsos artífices, pois eles costumam eliminar candidatos.

dicas do que não falar na entrevista de emprego


1. Estou passando por um momento muito difícil…
Não há nada de errado em falar brevemente sobre a sua vida pessoal – caso o recrutador questione. O problema é quando a sua vida passa a ser o tema da entrevista.

“Dá a impressão de que o candidato não resolveu o problema e precisa do espaço para falar sobre a vida dele em vez de tratar de suas experiências profissionais”, diz Cíntia Bortotto, consultora de recursos humanos.

2. Meu pior defeito é ser desorganizado
Digamos que você esteja concorrendo a uma vaga em um centro de informação, onde a principal característica requisitada é a organização.

Quando questionado sobre o seu defeito você diz que é desorganizado. Segundo Cíntia, é o mesmo que pedir para ser eliminado. “Ao mencionar um defeito, mostre que tem um plano de ação para corrigi-lo.”

3. Essa empresa é muito ruim. As lideranças também.
Jamais critique as empresas por quais passou, nem os antigos chefes. Ao falar mal das empresas ou chefes, o profissional deixa claro que não conseguiu lidar com a situação, afirma Cíntia.

“Essas influências devem ser encaradas como oportunidades de desenvolvimento e aprimoramento em termos de como se relacionar em um ambiente hostil.”

4. A gente fomos…
Se você não possui um repertório privilegiado fale de maneira simples, mas correta. Dependendo do cargo a ser disputado, erros de português são imperdoáveis.

Segundo a psicóloga Stefania Lins Giannoni, especialista em desenvolvimento de pessoas, o uso excessivo de gírias e palavras no diminutivo também podem prejudicar. “Seja assertivo. Procure fazer suas colocações de forma clara, sincera e transparente.”

5. Tentar falar sobre um assunto que desconhece
Não caia na armadilha de tentar responder a uma pergunta mal compreendida. Caso seja necessário, diga que não compreendeu o recrutador ou repita a questão do seu jeito para esclarecer o possível mal entendido.

Do mesmo modo, jamais fale sobre algo que você desconhece a fim de tentar acertar a resposta e ficar bem na fita com o entrevistador. “É melhor dizer que não tem certeza, não teve experiência ou não ouviu falar durante a formação.

Se você tem conhecimento teórico sobre o assunto, diga o que sabe a respeito, mas esclareça que não teve vivência prática”, orienta Cíntia Bortotto.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Aberta 2ª Turma do Curso de Folha de Pagamento do Funcionalismo Público - Dias 11 e 12 de Setembro - Natal-RN

A RN CAPACITAÇÃO ABRE INSCRIÇÕES PARA O CURSO DE FOLHA DE PAGAMENTO DO FUNCIONALISMO PÚBLICO: SERVIDORES EFETIVOS E CONTRATADOS

 FAÇA SUA INSCRIÇÃO AQUI
 FAÇA SUA INSCRIÇÃO AQUI




A RN CAPACITAÇÃO, dando continuidade as suas ações de fortalecimento para capacitação técnica das gestões municipais, Estaduais e Federais, abriu esta semana as inscrições para o curso de FOLHA DE PAGAMENTO DO FUNCIONALISMO PÚBLICO: SERVIDORES EFETIVOS E CONTRATADOS que será realizado nos dias 11 e 12 de Setembro de 2017, no Auditório da CDL Natal – Rua Ceará-Mirim, 322 - Tirol – Natal-RN.

Algumas informações importantes antes do detalhamento do curso.
1) Somos uma empresa totalmente regular - http://rnconsultoriaeprojetos.com.br/certidoes.php
2) Acompanhe nosso Blog e veja fotos reais do cursos realizado. - http://rncapacitacao.blogspot.com.br/
3) Após a primeira parte de uma rápida apresentação terá um link para fazer a PRÉ-INSCRIÇÃO, isso mesmo. Você NÃO vai pagar nada agora, após preencher o formulário o contato será telefônico e vamos tirar quaisquer dúvidas suas.

O curso tem como objetivo principal levar ao conhecimento dos servidores públicos as disposições constitucionais que lhe são aplicadas, ao lado dos princípios constitucionais da Administração Pública, e fornece as regras legais dispersas em várias legislações acerca da correta elaboração da Folha de Pagamento dos servidores ativos, inativos e pensionistas, o cálculo das principais gratificações, descontos compulsórios e facultativos, cálculo de proventos, concessão de abono de permanência, e, apresenta o entendimento dos tribunais superiores sobre essas questões.

A inscrição para participar do Curso custará R$ 1.250,00 (Hum mil duzentos e cinquenta reais), com direito à almoço, Coffee-Breaks, Apostilas e Certificado.

O curso destina-se àqueles que atuam na área de folha de pagamento; na área de recursos humanos; aos profissionais da área jurídica e demais áreas de recursos humanos, tais como Administração, Contabilidade, Gestão, Informática, etc.; estudantes de curso de Direito; candidatos de concursos públicos e aos que tenham interesse pelo tema.

O palestrante do Curso será o PROF. SEBASTIÃO LUZ DE BRITO, formado em Letras e Direito, pós-graduado em Direito Previdenciário. Advogado. Servidor público em São Paulo, com atuação na área de folha de pagamento do funcionalismo, concessão de benefícios previdenciários e estatutários, elaboração de pareceres técnicos e jurídicos na área de atuação e homologação de aposentadorias e pensões. Professor universitário: Escola Superior de Gestão e Contas Públicas “Conselheiro Eurípedes Sales” e Escola Paulista de Direito (curso de pós-graduação em Direito Previdenciário), além de ministrar cursos sobre Folha de Pagamento do Funcionalismo Público, Regime Próprio de Previdência – aposentadoria e pensão, Avaliação de Desempenho no Serviço Público, Processo Administrativo Disciplinar, dentre outros temas de interesse do funcionalismo.

Para fazer a sua PRÉ-INSCRIÇÃO CLIQUE AQUI http://rnconsultoriaeprojetos.com.br/curso-detalhes.php?curso=28
E após enviar o formulário entre em contato conosco nos Telefones / WhatsApp / Email abaixo:

(84) 2226-2855 (Fixo)
(84) 3206-0081 (Fixo)
(84) 99919-7831 (WhatsApp)
(84) 98799-0641 (WhatsApp) – Jaime Ferreira – Gerente Adm.

Ou através do email: rncapacitacao@bol.com.br


CURSO: Folha de Pagamento do Funcionalismo Público – Servidores Efetivos e Contratados (Detalhamento do Curso)

ProUni abre inscrições para 77 mil vagas remanescentes.

O programa oferece bolsas de estudo integrais e parciais em faculdades privadas, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica.



As inscrições para vagas remanescentes do Programa Universidade para Todos (ProUni) começam hoje (31).

São 77 mil bolsas remanescentes das 147,4 mil ofertadas na chamada regular referente ao segundo semestre deste ano.

Para os candidatos que ainda não estiverem matriculados, as inscrições vão até o dia 25 de agosto.

Para os que já estão matriculados, o prazo final é 30 de outubro. As inscrições podem ser feitas pelo site http://siteprouni.mec.gov.br.
Podem se inscrever para as vagas remanescentes do ProUni aqueles que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir da edição de 2010 e obtiveram nota média igual ou superior a 450 pontos e superior a 0 na redação.

O ProUni oferece bolsas de estudo integrais e parciais (50%) em faculdades privadas, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica.

Para concorrer a bolsa integral, o candidato deve comprovar renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa. Para a bolsa parcial, a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Não paguei meu curso. A instituição pode reter meu certificado?

Especialista responde dúvida de leitor sobre dívidas. Envie você também suas perguntas



Pergunta do leitor:  Uma instituição educadora pode bloquear a emissão do meu certificado de conclusão de curso por falta de pagamento?

Resposta de Ronaldo Gotlib*: 

Ao verificar a inadimplência de um aluno, a instituição de ensino pode realizar a cobrança da dívida, desde que obedeça às regras legais. Isso significa que ela deve buscar a mediação para obter um acordo extrajudicial, ou fazer uso da Justiça para providenciar a cobrança e a posterior execução dos valores devidos.
A retenção de documentos que pertencem ao aluno, ainda que inadimplente, caracteriza atitude abusiva e ilegal. A instituição pode ter que responder a processo judicial e pode, inclusive, ser condenada a reparar prejuízos de ordem moral e material.

Curso de Folha de Pagamento do Funcionalismo Público foi um sucesso

Alunos muito contentes com o aproveitamento do Curso

A RN Consultoria, Projetos e Capacitação realizou nos dias 07 e 08 de Agosto no Villa Park Hotel em Natal, o curso de FOLHA DE PAGAMENTO DO FUNCIONALISMO PÚBLICO: SERVIDORES EFETIVOS E CONTRATADOS, ministrado pelo palestrante Sebastião Luz de Brito, formado em Letras e Direito, pós-graduado em Direito Previdenciário. Advogado. Servidor público em São Paulo, com atuação na área de folha de pagamento do funcionalismo, concessão de benefícios previdenciários e estatutários, elaboração de pareceres técnicos e jurídicos na área de atuação e homologação de aposentadorias e pensões.

Evento esse que tivemos como alunos, Funcionários da CODERN, Fundo de Previdência Municipal de Serra Caiada, Assessora Socorro Moura, Milayev da Elite Consultores, Secretaria de Administração e Recursos Humanos do Estado, e funcionários pela elaboração da folha de pagamento das prefeituras de : Goianinha, Serra Caiada, Extremoz, São Fernando e Jardim do Estado do Ceará.

A RN Consultoria Projetos e Capacitação, buscando um melhor aprimoramento do servidor público e no desenvolvimento administrativo e econômico dos municípios, segue com sua programação de cursos extensa durante o ano corrente,acesse o site : www.rnconsultoriaeprojetos.com.br e inscreva-se em nossos cursos, maiores informações pelos fones : (84) 2226-2855 / (84) 3206-0081 e (84) 99919-7831.

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Aberto Curso de Licitação e Contratos Administrativos - Dias 04 e 05 de Setembro - Natal-RN

A RN CAPACITAÇÃO ABRE INSCRIÇÕES PARA O CURSO DE LICITAÇÃO E CONTRATOS ADMINISTRATIVOS

FAÇA SUA PRÉ-INSCRIÇÃO AQUI



A RN CAPACITAÇÃO, dando continuidade as suas ações de fortalecimento para capacitação técnica das gestões municipais, Estaduais e Federais, abriu esta semana as inscrições para o curso de LICITAÇÃO E CONTRATOS ADMINISTRATIVOS que será realizado nos dias 04 e 05 de Setembro de 2017, no Villa Park Hotel - Tirol – Natal-RN.

Algumas informações importantes antes do detalhamento do curso.
1) Somos uma empresa totalmente regular - http://rnconsultoriaeprojetos.com.br/certidoes.php
2) Acompanhe nosso Blog e veja fotos reais do cursos realizado. - http://rncapacitacao.blogspot.com.br/
3) Após a primeira parte de uma rápida apresentação terá um link para fazer a PRÉ-INSCRIÇÃO, isso mesmo. Você NÃO vai pagar nada agora, após preencher o formulário o contato será telefônico e vamos tirar quaisquer dúvidas suas.

O curso tem como objetivo principal abordar noções gerais relativas ao processo de licitações e conceitos relacionados aos contratos administrativos, especialmente aqueles constantes da Lei 8.666/93. Apresentar conceitos sobre “Licitações Públicas”: modalidades, procedimentos, dispensa, inexigibilidade, anulação e revogação; Apresentar conceitos sobre “Contratos Administrativo”: características, formalização, cláusulas essenciais, instrumentos, garantias, prazos, vigência, inexecução e irregularidades.

A inscrição para participar do Curso custará R$ 1.350,00 (Hum mil, trezentos e cinquenta reais), com direito à almoço, Coffee-Breaks, Apostilas e Certificado.

O curso destina-se a servidores que atuam nas áreas de licitações e contratos, compras, jurídica, controle interno e externo, membros das CPLS, e a quem mais interessar.

O palestrante do Curso será ARLLINGTON CAMPOS SOUSA, Professor do Curso de Pós-graduação em Direito Público da Esad. Instrutor das escolas de governo: Esaf, Enap e Abop. Experiência de 6 anos na área de Tributação, como agente fazendário concursado, participando da Junta de Julgamento Fiscal, Gerência de Estimativa Tributária e Gerência de Pesquisa e Investigação Tributária. Experiência de 2 anos como advogado militante, nas áreas Cível, Trabalhista, Administrativa e Tributária. Servidor Público Federal concursado, da carreira do INEP.

Para fazer a sua PRÉ-INSCRIÇÃO CLIQUE AQUI http://rnconsultoriaeprojetos.com.br/curso-detalhes.php?curso=34
E após enviar o formulário entre em contato conosco nos Telefones / WhatsApp / Email abaixo:

(84) 2226-2855 (Fixo)
(84) 3206-0081 (Fixo)
(84) 99919-7831 (WhatsApp)
(84) 98799-0641 (WhatsApp) – Jaime Ferreira – Gerente Adm.

Ou através do email: rncapacitacao@bol.com.br
  
CURSO: Licitação e Contratos Administrativos (Detalhamento do Curso)

Como a educação é capaz de criar oportunidades e transformar vidas

É através dela que é possível fazer uma leitura do mundo e planejar uma vida de sucesso.

Solidariedade, ética e empatia fazem parte do currículo de qualquer estudante que quer transformar a vida através da educação.

Construir uma carreira de sucesso e planejar um futuro feliz são desejos comuns a pessoas de todas as idades. Embora cada um busque sonhos à sua maneira o caminho é sempre o mesmo: a educação. Esse é o meio mais seguro para transformar não só uma vida, mas toda a realidade em que se vive.

Todo mundo sabe que as mudanças na vida são inevitáveis. Mas a instrução caminha ao lado desse processo de evolução, pois permite modificar a realidade. Seja intelectualmente, com técnicas, seja pessoalmente, se desenvolvendo enquanto ser humano. Em linhas gerais, a educação é sempre um caminho transformador.

Quem faz mestrado e doutorado, por exemplo, tem muito a contribuir para o mundo da ciência. Mas também tem a educação no sentido lato, que promove o autoconhecimento e o desenvolvimento da inteligência. Essas pessoas levam o significado da palavra para além da técnica. "A inteligência está para a educação assim como a instrução está para o intelecto. Ou seja: a instrução oferece reformas e mudanças, a educação favorece a transformação", define a doutora em Educação, Carmem Bahia.

A educação para transformar deve incluir conteúdos e desenvolver competências que vão além do consciente intelectual. Isso significa que empatia, solidariedade e ética devem fazer parte do currículo de todo bom estudante. E essas qualidades somadas à técnica são responsáveis por uma carreira de sucesso.
Transformação ao acesso de todos

A educação é indispensável para qualquer pessoa entrar no mercado de trabalho e se desenvolver como profissional. Por acreditar nessa sentença é que Carmem aplaude programas de promoção ao ingresso de estudantes sem renda suficiente para bancar a mensalidade integral de seus estudos, como o Educa Mais Brasil. Desde o berçário à pós-graduação, o Educa Mais cumpre o papel de incluir e fazer a educação estar ao acesso de todos.

O resultado desse trabalho é mais profissionais qualificados e, por consequência, um universo mais colaborativo, competitivo e capaz de criar oportunidades. "A educação é a área mais nobre, mais urgente. Iniciativas como essa melhoram todo o meio em que vivemos. E é esse o meu desejo: que essa gente tenha muitas histórias bonitas para contar. Por meio de seus estudos, elas busquem mais felicidade e se permitam fazer uma linda leitura de mundo. A educação traz, acima de tudo, esperança."

Educação como solução
leia mais

O que é melhor pra você, Fies, Prouni ou bolsa de estudos?

Saiba o que oferecem as modalidades de financiamentos e bolsas de estudo para o ensino superior.

Bolsas de estudo são uma alternativa para ingressar no ensino superior sem pesar o orçamento

Quem quer entrar na faculdade, mas não tem condições de bancar um curso de graduação não precisa desistir da carreira! Hoje existem alternativas para cobrir os gastos das mensalidades. Além de Fies e ProUni, do Governo Federal, as bolsas de estudo oferecidas pela iniciativa privada também são maneiras de ingressar no ensino superior.

Fies

Subsidiado pelo Governo Federal, o Fies é um programa de financiamento para estudantes de instituições privadas. A taxa de juros é de 6,5% ao ano para todos os cursos e a porcentagem de financiamento pode variar conforme o valor da mensalidade, que pode chegar até 100%.

Quais são as exigências do Fies?

Entre outras regras, os alunos devem ter feito o Enem a partir de 2010 e obtido média aritmética acima de 450 pontos. Também é necessário ter renda familiar mensal bruta per capita inferior a três salários mínimos e não ser um beneficiário integral do ProUni.
Como é feito o pagamento do financiamento?

Durante o curso, é cobrado, a cada três meses, um valor de até R$ 150, referente ao pagamento de juros sobre o financiamento. Depois de formado, o beneficiário terá 18 meses de carência, ou seja, nesse período, continua pagando, também a cada três meses, o valor máximo de R$ 150. Depois, o saldo devedor será parcelado em até 3 vezes o período financiado do curso. Por exemplo, se o aluno financiou 4 anos de faculdade, poderá parcelar em até 12 anos o que ainda falta pagar.

ProUni

É um programa do Governo Federal que concede bolsas de estudos integrais ou parciais em universidades privadas. Para concorrer à bolsa, o candidato precisa ter feito o Enem e obter uma nota mínima no exame, estabelecida pelo governo. Além de outras exigências, também é necessário ter uma renda familiar de até três salários mínimos por pessoa.

Quem pode se inscrever no ProUni?

sábado, 5 de agosto de 2017

Preço bom e horários flexíveis: veja as vantagens do ensino a distância

Apesar da liberdade, o método exige dos alunos muito mais disciplina, foco e organização.



Quando a pedagoga Andrea Gomes Antoniasse, 41 anos, resolveu voltar a estudar após 18 anos longe da sala de aula, se viu em um dilema: como conciliar a vida de universitária com a rotina de uma mãe de três filhos? "Era impossível ficar das 19h às 23h em uma faculdade", conta. Ela optou pela graduação a distância, mas admite que, no começo, teve certa resistência.

"Eu pensava que não teria disciplina ou que sentiria falta do contato do professor. Até me dar conta de que era tudo exatamente ao contrário. Percebi que todas as minhas dúvidas eram supridas e consegui encaixar o estudo na minha rotina". A pedagoga passou a estudar enquanto os filhos estavam na escola e precisou organizar bem o seu tempo para dar conta das leituras e tarefas. "Alguns dias eu estudava por 40 minutos, outros dias mais. Ter esse controle foi muito importante para eu seguir", recorda.

A possibilidade de administrar o próprio tempo é o que mais tem atraído estudantes de todas as idades aos cursos de educação a distância. Mas se por um lado o modelo oferece muito mais liberdade, em contrapartida é exigido uma aplicação maior. Disciplina, portanto, é a palavra de ordem para o diretor de marketing e relacionamento da Faculdade Educacional da Lapa (FAEL), Jefferson Francisco Silva.

Segundo ele, o aluno precisa ter mais regularidade do que aquele que vai à faculdade todos os dias. "É preciso ter rotina e compromisso, já que somente ele será capaz de cobrar a realização das suas atividades, ter o controle da sua agenda e organizar sempre o seu tempo de estudo", pontua.

Nos anos de 2015 e 2016, de acordo com Jefferson, a educação a distância teve um crescimento em matrículas de 15%. Em 2017, a estimativa é de aumento de 12%, conforme levantamento publicado pela Hoper Educação.
Curso que cabe no bolso
A educação a distância se apresenta como solução para dois tipos de público: profissional que já está no mercado de trabalho e não tem disponibilidade pra ir todos os dias à faculdade e o aluno com dificuldade financeira para pagar mensalidades, em geral mais altas, de cursos presenciais. "Um curso de Administração presencial, por exemplo, custa, em média, R$ 800,00, enquanto que o EAD fica em torno de R$ 250,00. No entanto, o conteúdo é o mesmo, o diploma tem o mesmo valor e as exigências são exatamente as mesmas", afirma Jefferson.

Andrea se encaixava nos dois perfis, já que precisa administrar o próprio tempo e só conseguiria voltar a estudar se o valor coubesse no bolso. Encontrou a solução para o problema ao conhecer a proposta do Educa Mais Brasil, programa de bolsa de estudos.  "Eu consegui o benefício e pude me formar no tempo mínimo. Além disso, fui duplamente beneficiada. Também fui contemplada com uma bolsa para minha filha. Graças ao Educa Mais pude matricular minha pequena em uma escola particular melhor", comemora.

Como ingressar

Para ingressar em um curso EAD o aluno passará por um processo seletivo, assim como os estudantes do método tradicional, desde que tenha encerrado o Ensino Médio. O Ministério da Educação exige

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Graduação presencial x EAD? Escolha a modalidade que mais se encaixa na sua rotina

Enquanto um modelo exige sua presença, o outro dá mais liberdade, mas a contrapartida é dedicação e muita organização.

Veja as vantagens e os desafios de cada tipo de graduação e identifique qual o melhor pra você.
Não é só a escolha do curso que vem causando dúvidas em estudantes de todas as idades. Como ele será desenvolvido e ministrado também tem gerado questionamentos. Se por um lado os recém-saídos do ensino médio não vêm a hora de ingressar em uma faculdade, quem tem a rotina agitada também não abre mão do diploma. Por isso a educação presencial e o ensino a distância, conhecido pela sigla EAD, estão disputando vaga.

Mas qual é o melhor? Não é questão de melhor ou pior, isso depende exclusivamente de você. Tanto o modelo presencial quanto o EAD tem o mesmo valor curricular, seus hábitos e a sua rotina é que vão definir qual método combina melhor com o seu estilo.

O ensino presencial exige do aluno frequência e o cumprimento de carga horária. Já no ensino a distância, alunos e professores não precisam estar em um mesmo ambiente e nem no mesmo horário - as aulas ocorrem de acordo com a rotina estabelecida pelo próprio estudante.

Para o diretor de marketing e relacionamento da Faculdade Educacional da Lapa (FAEL), Jefferson Francisco Silva, o ensino de educação a distância tem ganhado cada vez mais força. Se antigamente era procurado somente por estudantes que já estavam no mercado de trabalho e não tinham outra alternativa, hoje é visto como possibilidade para todas as idades. "Começou com aqueles que trabalhavam em turno integral e não tinham mais paciência (de ir às aulas). Hoje vem rejuvenescendo e o recém-egresso já está optando pelo modelo", afirma o diretor.

Para o professor e sociólogo Carlos Antônio Monteiro, o principal destaque é que o ensino presencial ainda traz um envolvimento maior com a vida universitária. O contato físico diário entre professor, aluno e até a instituição faz toda a diferença. “O ensino presencial proporciona o contato que acredito ser de suma importância. À distância, o estudante precisa ser muito mais autossuficiente, não terá como copiar o material de um colega, por exemplo”.
Antes de optar entre o presencial ou EAD, é importante o candidato checar se os cursos são reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC). Importante avaliar ainda a qualidade de ensino das instituições, através dos indicadores do próprio MEC. Mas apesar das diferenças, ambas as graduações possuem cargas horárias idênticas e não há distinção sobre a modalidade quando o diploma é emitido.

Viva intensamente sua graduação

Quem optar pelo ensino presencial terá a possibilidade do contato direto com os outros alunos da turma. Além de ser uma fase em que surgem grandes amizades, a troca de conhecimento e as

Curso técnico aumenta as chances de empregabilidade; entenda

Com duração menor, curso técnico pode ser opção do primeiro emprego ou da atualização de um profissional que já está no mercado.



Em tempos de desemprego em alta, escolher um curso que proporcione acesso mais rápido a uma vaga faz toda a diferença. Um caminho para agilizar essa ponte entre a escola e o mercado de trabalho pode ser o curso técnico.

Com duração menor que a graduação e com estágio obrigatório, que garante a experiência antes de deixar a sala de aula, o ensino técnico aumenta as chances de empregabilidade. Quem opta por essa modalidade, geralmente, é lançado ao mercado no período que varia de seis meses a dois anos. Há exceções na área da saúde, com maior duração. Essa é a opção, geralmente, de quem busca o primeiro emprego ou está atrás de uma atualização.

“O profissional formado no ensino técnico recebe a preparação teórica e prática, finaliza o curso pronto e atualizado para entrar no mercado”, ressalta Sônia Maria Ventura, diretora e mantenedora do Centro de Estudos Técnicos da Bahia (Cetecba).

O curso pode ser feito em dois formatos. Concomitante ao Ensino Médio regular, a partir do segundo ano, ou no formato pós-médio, quando o jovem já concluiu essa etapa escolar. Entre as áreas com maior demanda por profissionais, Sônia destaca a da Saúde e a de Tecnologia. A primeira porque a população está envelhecendo e é crescente a demanda por profissionais, como técnico em enfermagem para atuar em clínicas, postos de saúde e hospitais. Já o ramo de Tecnologia está em constante ebulição. “O profissional que acumula mais de um curso técnico está na frente por ter maior conhecimento, atualização. Se tiver um segundo idioma, então, suas chances de empregabilidade aumentam muito”, garante a professora. Primeira experiência x atualização
Por ter um formato mais curto, o técnico permite ao jovem experimentar na prática o seu futuro mercado antes de optar por uma faculdade, de maior duração e custo superior. O rápido ingresso na carreira garante um salário e pode ajudar a financiar o investimento em uma universidade, se a intenção for buscar uma graduação. O técnico é uma opção também de atualização e recolocação do profissional que já está no mercado.

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Saiba quais são os 5 cursos mais procurados no Brasil

Direito está no topo no ranking e é o curso mais visado por estudantes em todo o país


O sonho de conquistar o diploma está no pacote de benefícios que norteia a escolha dos estudantes pelos cursos mais procurados no país (Foto: Divulgação)
O sonho de conquistar o diploma está no pacote de benefícios que norteia a escolha dos estudantes pelos cursos mais procurados no país (Foto: Divulgação)


A tradição, a boa aceitação no mercado e uma mensalidade que caiba no bolso colocaram os cursos de Direito, Administração, Pedagogia, Ciências Contábeis e Engenharia Civil, respectivamente, no ranking das aulas mais procuradas no Brasil. A pesquisa faz parte do Censo da Educação Superior e foi divulgado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação.

Contribui para que os estudantes optem por esses cinco cursos ainda a disponibilidade deles em milhares de instituições por todo o Brasil, tanto na modalidade presencial quanto no Ensino a Distância.Para o especialista no mercado educacional e diretor da empresa Visar em São Paulo, Mekler Nunes, os motivos fazem parte de um grande pacote de conveniências. Segundo ele, as vantagens creditadas a essas graduações contam mais do que a vontade em seguir em uma determinada carreira. "Pedagogia, Administração e Contábeis, por exemplo, têm todos os requisitos projetados pelos estudantes no que diz respeito a mercado, salário e posicionamento", avalia.

Já o Direito, líder disparado, costuma ter a preferência por oferecer uma série de benefícios aos seus estudantes. O concurso público é uma possibilidade que os graduados têm de conquistar vagas com bons salários. Essa graduação também está ligada à perspectiva de construção de uma carreira sólida e promissora. Além disso, a profissão e seu exercício são e continuam tendo destaque na sociedade.

Para quem busca uma formação mais técnica, a Engenharia Civil parece o caminho mais assertivo. Nunes avalia que, além de ter um mercado de trabalho promissor e altamente rentável, a profissão dá muita mobilidade. "Ele pode ser engenheiro, empreendedor, não se limita a apenas uma função", ressalta.
Foco na carreira

A educação é um fenômeno social complexo e a escolha por um caminho depende de uma série de fatores, como motivações familiares, do mercado e da própria estrutura das universidades brasileiras. Fernando Soria, vice-presidente executivo da Faculdade Sumaré, em São Paulo, considera nos dias atuais do Brasil ter nível superior um pré-requisito. Ele destaca a versatilidade do curso de Administração, que habilita o profissional a atuar em várias frentes dentro das empresas. "E isso garante empregabilidade", assegura.

Governo edita MP que cria o Programa de Desligamento Voluntário para servidores

Legislação ainda prevê redução de jornada e licença incentivada no Executivo Federal

Foi publicada na edição desta quinta-feira (27) do Diário Oficial da União, a Medida Provisória n° 792, que define as regras para o Programa de Desligamento Voluntário (PDV), a jornada de trabalho reduzida com remuneração proporcional e a licença incentivada sem remuneração para servidores públicos efetivos da administração pública direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo Federal.

Conforme definiu o ministro Dyogo de Oliveira, em entrevista coletiva hoje no Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MP), o PDV não pode ser visto como a solução dos problemas ficais do País. “É uma medida auxiliar, que tem como principal motivação ser um instrumento de adequação de pessoal”, afirmou. Segundo ele, o Programa se insere em um conjunto de medidas que vêm sendo adotadas visando a contenção das despesas e a melhor eficiência dos gastos.

Oliveira citou desde medidas de nível mais geral, como a adoção do teto do gasto e a proposta de reforma da Previdência, quanto outras mais específicas: a revisão de programas públicos como o auxílio-doença, o seguro-defeso, o benefício de prestação continuada, a criação do Comitê de Avaliação e Monitoramento de políticas públicas, a adoção da nova TLP e as limitações impostas aos gastos de custeio, que já resultaram, segundo ele, em uma redução real de 2,6% em 2016 e de 10% neste ano.



“As ações são resultado do esforço realizado por aumento de eficiência e racionalização dos gastos públicos”, disse o secretário de Gestão de Pessoas do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MP), Augusto Akira Chiba. A norma atribui ao Ministério a competência para editar normas específicas, o que irá permitir uma avaliação constante não somente de conveniência e oportunidade, como também de questões orçamentárias e financeiras para garantir a efetividade das medidas.
Ministro concede coletiva de imprensa para detalhar Plano de Demissão Voluntária
Foto: Clésio Rocha - Ascom/MP

A exemplo da prática adotada na inciativa privada, o PDV estimula o desligamento de servidores, por meio de incentivo financeiro baseado no tempo de serviço. Pela legislação, ficou definido que o incentivo financeiro à adesão ao PDV será de indenização correspondente a 125% da remuneração do servidor na data de publicação da exoneração multiplicada pelo número de anos de efetivo exercício.

O governo não tem estimativa de quantos servidores irão aderir ao PDV, uma vez que a adesão é totalmente voluntária. Contudo, no último PDV, realizado no governo Fernando Henrique Cardoso, houve cerca de 5 mil adesões ao programa. Caso esse número se repita, o impacto da medida seria uma economia de aproximadamente R$ 1 bilhão por ano.

Não poderão aderir ao PDV os servidores que estejam em estágio probatório; os que tenham cumprido todos os requisitos legais para aposentadoria; os que na data de abertura do processo de adesão ao PDV estejam habilitados em concurso público para ingresso em cargo público federal, dentro das vagas oferecidas no certame, além de outras situações definidas na Medida Provisória. Para adesão ao programa, será conferido direito de preferência ao servidor com menor tempo de exercício no serviço público federal e ao servidor em licença para tratar de assuntos particulares.

Leia Nota do MPDG sobre o assunto

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Curso Folha de Pagamento do Funcionalismo Publico - Natal - Dias 7 e 8 de Agosto

A RN CAPACITAÇÃO, dando continuidade as suas ações de fortalecimento para capacitação técnica das gestões municipais, Estaduais e Federais, abriu as inscrições para o curso de FOLHA DE PAGAMENTO DO FUNCIONALISMO PÚBLICO: SERVIDORES EFETIVOS E CONTRATADOS que será realizado nos dias 07 e 08 de Agosto de 2017, no Villa Park Hotel - Tirol – Natal-RN.
Entre no nosso Grupo do WhatsApp Aqui e tire suas dúvidas


O curso tem como objetivo principal levar ao conhecimento dos servidores públicos as disposições constitucionais que lhe são aplicadas, ao lado dos princípios constitucionais da Administração Pública, e fornece as regras legais dispersas em várias legislações acerca da correta elaboração da Folha de Pagamento dos servidores ativos, inativos e pensionistas, o cálculo das principais gratificações, descontos compulsórios e facultativos, cálculo de proventos, concessão de abono de permanência, e, apresenta o entendimento dos tribunais superiores sobre essas questões.

O curso destina-se àqueles que atuam na área de folha de pagamento; na área de recursos humanos; aos profissionais da área jurídica e demais áreas de recursos humanos, tais como Administração, Contabilidade, Gestão, Informática, etc.; estudantes de curso de Direito; candidatos de concursos públicos e aos que tenham interesse pelo tema.

Carga Horária: 16 Horas

O palestrante do Curso será o PROF. SEBASTIÃO LUZ DE BRITO, formado em Letras e Direito, pós-graduado em Direito Previdenciário. Advogado. Servidor público em São Paulo, com atuação na área de folha de pagamento do funcionalismo, concessão de benefícios previdenciários e estatutários, elaboração de pareceres técnicos e jurídicos na área de atuação e homologação de aposentadorias e pensões. Professor universitário: Escola Superior de Gestão e Contas Públicas “Conselheiro Eurípedes Sales” e Escola Paulista de Direito (curso de pós-graduação em Direito Previdenciário), além de ministrar cursos sobre Folha de Pagamento do Funcionalismo Público, Regime Próprio de Previdência – aposentadoria e pensão, Avaliação de Desempenho no Serviço Público, Processo Administrativo Disciplinar, dentre outros temas de interesse do funcionalismo.

Clique aqui faça sua pré-inscrição

Você só paga quando fizermos o contato telefônico e você tirar todas as suas dúvidas.
Entre em contato conosco agora através dos contatos:
.
.
(84) 2226-2855 (Fixo)
(84) 3206-0081 (Fixo)
(84) 99919-7831 (WhatsApp) - Institucional
(84) 98799-0641 (WhatsApp) - Jaime Ferreira - Gerente Administrativo

Ou através do email: rncapacitacao@bol.com.br
Ou entre em nosso Grupo do WhatsApp Aqui e tire suas dúvidas

Desconto de 30% - De R$ 1.250,00 por R$ 875,00

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO

NOTICIAS MAIS VISTAS NA ULTIMA SEMANA